Pages Navigation Menu

Andre Matos

DSCN3229

Andre Coelho Matos nasceu em São Paulo no dia 14 de setembro de 1971. Com cerca de 10 anos, começou a estudar piano e, aos 13, junto de seus vizinhos Yves, Pit, Felipe e Cássio, formou a banda Viper, lançando-se ao público como jovem talento, e subindo aos palcos oficialmente pela primeira vez no Teatro Lira Paulistana, no dia 8 de abril de 1985.

Gravou os álbuns “Soldiers of Sunrise” e “Theatre of Fate”, alcançando reconhecimento internacional, principalmente na Europa e Japão.

Andre, então, teve o desejo de estudar música mais profundamente, atividade que ocuparia integralmente seu tempo, motivo que o levou a deixar o Viper. Graduou-se na Universidade Santa Marcelina como bacharel em Composição Musical e Regência Orquestral. Em seu currículo, ainda constam Habilitação em Canto Lírico e Piano Erudito.

Nessa mesma época, decidiu se aventurar novamente com alguns colegas de faculdade formando o Angra, junto de Rafael Bittencourt (guitarra), Luis Mariutti (baixo), Marco Antunes (bateria) e Andre Linhares (guitarra). Após algum tempo, Andre Linhares deixou a banda e André Hernandes o substituiu, o qual, por sua vez, teve o posto assumido por Kiko Loureiro pouco depois.

O quinteto ensaiou praticamente por um ano para lançar sua primeira demo tape, intitulada “Reaching Horizons”, em 1992. No ano seguinte, ainda desconhecidos do grande público, o Angra viajou para a Europa para gravar seu primeiro LP, “Angels Cry”, que obteve boa repercussão tanto no Brasil como no exterior (principalmente no Japão). O álbum apresentava uma mistura de heavy metal e música clássica, sonoridade que marcou o estilo da banda. Pouco antes das gravações do álbum, Marco Antunes deixou a banda, o que fez com que a bateria fosse gravada por Alex Holzwarth. Em seguida, Ricardo Confessori assumiu as baquetas.

Depois de passar o ano de 1994 excursionando pelo Brasil, o Angra iniciou as gravações de seu novo álbum em 1995. “Holy Land”, lançado em 1996, é o disco que trouxe à tona diversas influências brasileiras, sem, no entanto, deixar de lado o peso e a técnica do heavy metal. Isso deu à banda ainda maior reconhecimento internacional, culminando em shows por diversos países europeus, como Itália, França e Grécia, além de proporcionar ao grupo mais um disco de ouro no Japão. Ainda em 1996, a banda lançou o EP “Freedom Call”. No início do ano seguinte, fez sua primeira turnê pelo Japão, um dos países no qual são mais populares.

Como consequência de tantos shows bem sucedidos, foi lançado, em 1997, o EP “Holy Live”, com seis faixas ao vivo gravadas em Paris. A banda teve o videoclipe da canção “Make Believe” indicado para o MTV Video Music Awards de 1997, acabando como um dos mais votados.

O ano de 1998 marcou o início de mais uma produção do Angra. Com Chris Tsangarides na produção (que trabalhou, dentre outros, com Helloween e Judas Priest), a banda antecipou seu próximo álbum com o single de três canções “Lisbon”, lançado em julho daquele ano. O álbum completo, intitulado “Fireworks” foi lançado em setembro de 1998, mostrando a banda menos voltada para os ritmos brasileiros e mais dedicada ao heavy metal. Durante a turnê do álbum, os problemas de relacionamento se agravaram, resultando em conflitos internos.

Em 2000, alegando divergências com o empresário e também editor da Revista Rock Brigade, Antonio Pirani, Andre Matos resolve sair da banda, mas não sai sozinho, levando consigo Luis Mariutti e Ricardo Confessori.

Após a saída do Angra e durante sua estada na Alemanha, Andre gravou um projeto paralelo com o produtor e músico Sascha Paeth, intitulado “Virgo”. O álbum foi lançado em 2001 e possui uma sonoridade mais mainstream, com tendências de world music e rock em geral.

Ainda no ano 2000, com Luis Mariutti e Ricardo Confessori, Andre forma o Shaman, que contava também com a guitarra de Hugo Mariutti (irmão de Luis), além de Fabio Ribeiro como tecladista convidado.

O Shaman explode no cenário musical brasileiro e conquista o público em geral. Em 2002, a banda gravou o cultuado álbum “Ritual”, sendo muito bem recebido no Brasil e também no exterior, lançado em mais de 15 países. Durante todo o ano de 2003, o Shaman figurou nos primeiros lugares de votações da mídia especializada, tendo inclusive uma das faixas do CD (“Fairy Tale”, de autoria de Andre Matos) incluída na trilha sonora da novela da TV Globo “O Beijo do Vampiro”, com ampla repercussão nacional. O ponto alto foi a gravação do DVD e CD ao vivo “Ritualive”, com diversos convidados especiais (Andi Deris e Michael Weikath – do Helloween –, Tobias Sammet, Marcus Viana, Sascha Paeth) em show recorde de público no Credicard Hall, em São Paulo. O DVD, lançado no Brasil pela Universal Music, foi também recorde de vendas no segmento.

A Ritual Tour rendeu à banda mais de 200 shows em vários países e prêmios de consagração por onde passou.

Ainda nos primeiros anos do Shaman, Andre Matos fez participações especiais nos dois primeiros álbuns do projeto Avantasia, idealizado por Tobias Sammet, vocalista da banda alemã Edguy. Os álbuns “The Metal Opera Part I” e “The Metal Opera Part II” foram lançados em 2001 e 2002, respectivamente. Andre foi convidado para participar da primeira turnê mundial do Avantasia, em 2008, passando por diversos países.

“Reason”, o segundo álbum do Shaman, foi lançado mundialmente em 2005, com turnês promocionais pela Europa, América Latina e Japão, para a divulgação do CD.

Em 2003, Andre foi convidado para participar do álbum “Days of Rising Doom” do projeto Aina.

Entre 2003 e 2006, Andre Matos foi eleito “Melhor Vocalista” e “Melhor Tecladista” em países como França, Itália, México, Espanha, Grécia, Japão, Argentina e Brasil, também recebendo o “Troféu Rádio Rock” da 89FM/Rede Rádio Rock como melhor vocalista do Brasil.

Em 2006, Andre estrelou o papel principal da Opera Rock “Tommy”, do The Who, em uma nova montagem da Banda Sinfônica Jovem e Coral Jovem de São Paulo, realizada entre os dias 16 e 18 de Junho de 2006, no Memorial da América Latina. Esta foi sua primeira experiência atuando em ópera, com total consagração de público e crítica.

Um novo rompimento acontece em 2006, com a separação do Shaman. Após o ocorrido, Andre, decide seguir em carreira solo, porém junto de alguns ex-integrantes da banda: Luis Mariutti (baixo), Hugo Mariutti (guitarra) e Fabio Ribeiro (teclado). Junto deles, temos Eloy Casagrande (bateria) e André Hernandes (guitarra), formando, assim, a Banda Andre Matos.

O primeiro álbum de Andre Matos em sua carreira solo foi “Time to Be Free”, lançado em 2007. A gravação da bateria deste álbum foi feita por Rafael Rosa; Eloy assumiu as baquetas logo após. Produzido por Roy Z e Sascha Paeth, foi classificado como “Melhor Disco do Ano” no Brasil, 2º lugar nas paradas japonesas e 4º lugar nas paradas russas. Lançado em mais de 20 países na Europa, o álbum foi internacionalmente elogiado e bem-sucedido em sua turnê pelo Brasil, Europa e Japão, com cerca de 150 shows.

Em 2009, a Banda Andre Matos lança seu segundo álbum, intitulado “Mentalize”, com produção de Sascha Paeth e do próprio Andre, sendo coproduzido pro Corciolli.

No ano seguinte, em 2010, Andre participou mais uma vez do projeto Avantasia, no álbum “The Wicked Symphony”.

Ainda em 2010, Andre Matos e o guitarrista finlandês Timo Tolkki anunciaram a formação do supergrupo Symfonia. Em abril de 2011, o grupo, que contava ainda com Jari Kainulainen (baixo), Mikko Härkin (teclado) e Uli Kusch (bateria), lançou o seu primeiro disco, “In Paradisum”, dando início a sua turnê no segundo semestre de 2011. O grupo acabou alguns meses depois, após Timo anunciar sua aposentadoria da música.

Em 2012, com o anúncio da turnê “To Live Again Tour”, para comemorar os 25 anos do álbum “Soldiers of Sunrise”, Andre Matos volta temporariamente para sua banda original, o Viper. A turnê tem sido um grande sucesso e vai gerar um DVD em breve.

Em 22 de agosto de 2012, a Banda Andre Matos lançou seu terceiro CD: “The Turn of the Lights”. O disco foi gravado integralmente no Brasil, no Norcal Studios (São Paulo), com produção de Brendan Duffey e Adriano Daga. O lançamento foi simultâneo no Brasil (Azul Music) e no Japão (Marquee/Avalon). Em outubro, o álbum foi lançado em vários países da Europa e tem sido muito elogiado pela crítica e pelo público.
A banda agora conta com a seguinte formação, além do próprio Andre: Hugo Mariutti (guitarra), André Hernandes (guitarra), Bruno Ladislau (baixo) e Rodrigo Silveira (bateria).

Em 22 de setembro de 2013, Andre Matos se apresentou pela primeira vez no Rock in Rio e foi considerado o terceiro melhor show do festival pelos leitores do site UOL.
No mesmo ano, Andre estrelou novamente o papel principal da Opera Rock “Tommy”, do The Who, em uma nova montagem da Banda Sinfônica Jovem e Coral Jovem de São Paulo, realizada entre os dias 12 e 13 de Outubro de 2013, no Memorial da América Latina.

Ainda em 2013, Andre foi convidado para participar do novo álbum do projeto “Soulspell”, com lançamento previsto para 2014.

Andre Matos é considerado um dos melhores vocalistas do mundo e fala 6 idiomas além do português: Espanhol, Inglês, Alemão, Francês, Sueco e Italiano.

4 Comments

  1. Sou uma grande fã do trabalho do Mestre André Matos.
    Sempre que possível estou prestigiando seu talento, principalmente batendo o cartão todos os anos no Porão do Rock (Brasília,DF), onde André já se apresenta a muito tempo, seja com o Viper (na turnê retorno), Symfonia (que acabou cedo e deixou saudades) ou mesmo solo.

    Parabéns André Matos e Equipe.

  2. Eu fico muito feliz em saber que tive a oportunidade de conhecer todo o trabalho do Andre Matos com em média, 3 ou 2 anos de idade! :D ! Parabenizo sim, todos os membros da banda Andre Matos pelo projeto de alta qualidade!

  3. Eu tive a honra de conhecer o trabalho dele aos 12 anos e desde então me tornei grande fã. Ele é digno de todo o reconhecimento e admiração por fazer um trabalho simplesmente incrível. Realmente um ídolo!

  4. Merece respeito de todos que entendem o mínimo de música de Qualidade… Admiro demais!

    Ídolo André Matos.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>